Personal tools
You are here: Home Clientes Edições Loyola Notícias 2008 08 Edições Loyola comemora 50 anos com lançamentos de destaque na Bienal

Clientes

Edições Loyola comemora 50 anos com lançamentos de destaque na Bienal

Aug 12, 2008

Contos inéditos de Machado de Assis, uma visão política do Padre Vieira, a análise do neoliberalismo por David Harvey e a história da filosofia por Anthony Kenny são algumas das obras comemorativas do cinqüentenário de Edições Loyola que chegam agora ao público brasileiro.

Fundada pelos jesuítas há 50 anos, Edições Loyola tem como principal marca a abertura a todos os horizontes do pensamento e ramos do saber que contribuam para o desenvolvimento integral do ser humano. Neste ano em que comemora seu cinqüentenário, Edições Loyola preparou várias novidades a serem apresentadas na Bienal Internacional do Livro em São Paulo que testemunham seu compromisso com a fé, a cultura e a justiça.

No campo da literatura e no âmbito da celebração do centenário da morte de Machado de Assis, o destaque fica por conta de Contos de Machado de Assis - Relicários e raisonnés, de Mauro Rosso, uma co-edição Edições Loyola e Editora PUC-Rio, que traz cinco textos inéditos que estavam perdidos. Um grande achado e uma contribuição valiosa para o conhecimento e a apreciação da obra machadiana.

E, relembrando o quarto centenário de nascimento de outro grande mestre, Loyola apresenta uma obra que focaliza a atuação política do ilustre orador Antônio Vieira, avaliando aspectos de sua existência como conselheiro de príncipes e homem de ação. Trata-se de Antigüidades modernas - História e política em Antônio Vieira, de Marco Antônio Lopes.

Nas áreas de sociologia e política, há um novo título do consagrado David Harvey: O neoliberalismo – História e implicações, que relata a história político-econômica da origem do neoliberalismo e de sua proliferação pelo cenário mundial, explicitando seus efeitos devastadores e identificando propostas políticas e econômicas alternativas.

Uma nova história da filosofia ocidental, de Anthony Kenny, é organizada em dois eixos: um histórico e outro temático. Após apresentar os principais autores de cada período histórico da filosofia, Kenny os articula junto aos grandes temas da filosofia, como ética, conhecimento e metafísica. O primeiro volume aborda os séculos iniciais da Filosofia e seu florescimento no mundo mediterrâneo antigo e apresenta os aspectos principais das diversas escolas filosóficas desse período.

Em Novas teorias dos movimentos sociais, Maria da Glória Gohn focaliza as redes de articulações de movimentos, projetos sociais envolvidos e políticas e parcerias que constroem um repertório de ações políticas no contexto contemporâneo. E Maria Sirley dos Santos apresenta, em Geografias: terra e cultura na América Latina, uma América Latina a partir de um mosaico de sua história e cultura de resistência às diferentes formas de dominação.

Duas obras discutem a questão da mídia e da democracia: Democracia midiática - Como a mídia coloniza a política, Thomas Meyer argumenta que a elite política, os institutos de pesquisa de opinião e os executivos da mídia estão transformando a democracia partidária em democracia midiática. Já em A incompetência democrática, Philippe Breton busca responder à questão de como se constrói a democracia a partir da análise do déficit de competência democrática provocada pela recusa de valores, inadaptações das instituições, exigência de sucesso individual, e ainda, desigualdades econômicas.

Destacam-se ainda dois livros que inovam na maneira de contar as histórias de Maria e Jesus: A vida de Maria em Ícones e A vida de Jesus em ícones. O primeiro, organizado por Giovanna Parravicini, narra a vida de Maria em 34 ícones acompanhados por textos de padres da Igreja ortodoxa, hinos e cânones da liturgia bizantina para guiar o leitor na interpretação das imagens e símbolos. No segundo, Gabriele Bragantini reúne ícones da Bíblia de Tbilise (na Geórgia) relativos à vida de Jesus.

Em Santo Tomás de Aquino – Mestre espiritual, Jean-Pierre Torrell mostra como a teologia de Tomás de Aquino conduz à vida espiritual. Seu pensamento tem uma orientação contemplativa e é ao mesmo tempo rigorosamente doutrinal e profundamente espiritual.

Também será lançada a 50ª edição, atualizada e ampliada, de Preconceito lingüístico: o que é, como se faz, no qual Marcos Bagno aprofunda discussões sobre as propostas teóricas e políticas dos educadores brasileiros engajados numa transformação das relações entre língua, escola e sociedade.

Estes e outros lançamentos de Edições Loyola podem ser conhecidos no stand da editora, localizado entre as ruas H e I e avenidas 4 e 5.

Encontros com autores

Estão programadas várias sessões de autógrafos durante a Bienal. Os encontros com os autores acontecem no stand de Edições Loyola. Veja o calendário:

16/08 (sábado), às 16h: Educação
Maria Sirley dos Santos autografa Geografias: terra e cultura na América Latina
Luiz Teixeira autografa Educação e sociedade - compromisso com o humano
Mônica Hummel autografa Testemunhos de mim: professora
Vivaldo Paulo dos Santos autografa Interdisciplinaridade na sala de aula

17/08 (domingo), às 16h: Filosofia
Renê J.T.Silveira, Roberto Goto, Lidia Maria Rodrigo e Pedro Goergen autografam Filosofia na escola: diferentes abordagens e Filosofia no ensino médio: temas, problemas e propostas

21/08 (quinta), às 18h: Sociologia e Política
Maria da Glória Gohn autografa Novas teorias dos movimentos sociais

22 e 23/08 (sexta e sábado), às 17h: Literatura
Mauro Rosso autografa Contos de Machado de Assis - Relicários e raisonnés

Document Actions

Assessoria de Imprensa de Edições Loyola:
Brenda Volavicius | [email protected] | (11) 2914-1922
Pluricom Comunicação Integrada
Sarah Moraes | [email protected]
Pedro Rizzo | [email protected]
João Pontes | [email protected]
Fone/fax (11) 3774-6463 | [email protected] | www.pluricom.com.br