Personal tools
You are here: Home Clientes Fundação Editora da Unesp Notícias 2010 10 Estudo sobre o pensamento de Tomas Hobbes rearticula a compreensão do conceito de liberdade cunhado pelo filósofo

Clientes

Estudo sobre o pensamento de Tomas Hobbes rearticula a compreensão do conceito de liberdade cunhado pelo filósofo

Oct 27, 2010

Fruto de um curso ministrado pelo historiador Quentin Skinner na Universidade de Oxford entre 2002 e 2003, Hobbes e a liberdade republicana, lançado pela Editora Unesp, tem o objetivo de romper com a aparente homogeneidade do conceito de liberdade nas obras do pensador inglês Thomas Hobbes, sugerindo que sua definição no Leviatã (1651) representa não uma revisão, mas um repúdio ao que ele havia anteriormente argumentado, em textos como Os elementos (1640) e Do cidadão (1642), e que esse desenvolvimento reflete uma mudança substancial no caráter de seu pensamento moral.

A teoria política de Hobbes discute uma construção racional da sociedade. O pensador aponta a natureza do poder absoluto dos soberanos e desenvolve a ideia do contratualismo como contraposição ao estado de guerra total descrito por ele como Estado Natural (ausência de governo). Quentin Skinner mobiliza duas correntes teóricas a respeito da origem da liberdade humana: uma que  se origina na antiguidade clássica e está no centro da tradição republicana romana da vida pública, e outra que seria a oposição de Hobbes a ela. Na teoria republicana, o espaço público se orienta pela distinção dos indivíduos que vivem sob o status de homens livres ou os que vivem na servidão. Em sua essência, um poder arbitrário é capaz de suprimir as liberdades civis, pois ele pode reduzir a liberdade à servidão. Hobbes se opõe a esta ideia de liberdade e concentra seus esforços contra esta teoria, o que marca a história do pensamento político inglês.

O autor articula a teoria de Hobbes ao contexto em que o filosofo viveu e mostra de que maneira suas abordagens para explicitar as razões da liberdade humana estavam marcadas pelas reivindicações de autores radicais e parlamentaristas do século XVII. Ele traz o pensamento de Hobbes para uma perspectiva clara, descendo do pedestal filosófico para identificar e decifrar seu posicionamento no debate político. Mais do que isso, a obra expõe os conflitos ideológicos que cercam este debate, apontando, dessa forma, a influência dos textos do pensador no contexto em que foi escrito.  “Precisamos nos colocar em uma posição que nos permite captar que tipo de intervenção os textos de Hobbes podem ter construído”, afirma Quentin Skinner.

Sobre o autor - Quentin Skinner é titular da cadeira de História Moderna na Universidade de Cambridge e membro do corpo diretivo do Christ's College. Sua pesquisa se baseia na história da Europa moderna, filosofia política no século XVII, além dos estudos sobre o filósofo Thomas Hobbes.

Título: Hobbes e a liberdade republicana
Autor: Quentin Skinner
Tradutor: Modesto Florenzano
Número de páginas: 214
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 30,00
ISBN: 978-85-393-0048-8

 

Os livros da Fundação Editora da Unesp podem ser adquiridos pelo telefone (11) 3107-2623 ou pelos sites: www.editoraunesp.com.br ou www.livrariaunesp.com.br

Document Actions

_______________________________________________________________________________________________
Assessoria de Imprensa da Fundação Editora da Unesp:
Pluricom Comunicação Integrada
Heloisa Pereira | heloisa@pluricom.com.br
Diego Pontes | diego@pluricom.com.br
Fone (11) 3774-6463 | pluricom@pluricom.com.br | www.pluricom.com.br | www.twitter.com/pluricom