Personal tools
You are here: Home Clientes Luciano Bivar Notícias 2006 08 Bivar defende reformas fiscal e administrativa em debate

Clientes

Bivar defende reformas fiscal e administrativa em debate

Aug 14, 2006

Candidato à Presidência da República pelo PSL apresentou sua proposta de Imposto Único, que iria, em seu governo, substituir todos os impostos federais por uma alíquota de 1,7% nas transações financeiras. <br> <br> Bivar abriu o debate respondendo à primeira pergunta, sobre qual seria sua prioridade como Presidente da República. Citou a questão do emprego e da reforma tributária. “O Estado hoje empurra metade dos trabalhadores para a informalidade. Vamos formalizar toda a classe trabalhadora”, disse.

Bivar defende reformas fiscal e administrativa em debate

Bivar defende reformas fiscal e administrativa em debate

O candidato à Presidência pelo PSL, Luciano Bivar, participou na última segunda-feira, dia 14 de agosto, do debate promovido pela Rede Bandeirantes.

Bivar chegou cerca de uma hora antes do início do programa à sede da Band acompanhado de assessores e correligionários. Em breve entrevista na entrada da emissora falou sobre um de seus principiais projetos, o Imposto Único Federal.

O debate foi mediado pelo jornalista Ricardo Boechat, e teve a presença dos também candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), Heloísa Helena (PSOL), Cristóvam Buarque (PDT) e José Maria Eymael (PSDC). O candidato pelo PT, o presidente Lula, não compareceu para defender seus pontos de vista.

Bivar abriu o debate respondendo à primeira pergunta, sobre qual seria sua prioridade como Presidente da República. Citou a questão do emprego e da reforma tributária. “O Estado hoje empurra metade dos trabalhadores para a informalidade. Vamos formalizar toda a classe trabalhadora”, disse.

No segundo bloco, quando os candidatos faziam perguntas entre si, questionou a posição de José Maria Eymael em relação a privatização dos presídios, e aproveitou o tempo de réplica para defender seu ponto de vista: “Podemos passar a parte administrativa do sistema prisional para o setor privado, utilizando o modelo que é usado na França”, afirmou.

Em seguida, foi indagado por Geraldo Alckmin a respeito de suas posições para a agricultura. Criticou o atual sistema, “em que o governo só pensa em bater recordes de assentamentos, transformando humanos em formigas”. “Enquanto isso”, prosseguiu, “os agricultores devem R$ 30 bilhões aos bancos”. Bivar citou como prioridades para o desenvolvimento do setor o investimento em tecnologia e infra-estrutura. 

No segmento seguinte, o candidato do PSL questionou Heloísa Helena sobre seus eventuais planos para a diminuição do Estado, criticando o “cabide de empregos” em que se tornou a atual administração, com cerca de 40 mil cargos de confiança. Bivar ponderou que nos Estados Unidos esse número é de 3 mil e na Holanda de cem.

Luciano Bivar também teve a oportunidade de comentar com Cristovam Buarque sobre a revitalização da Sudene, defendendo a idéia de uma política de incentivos, e não de subsídios que acabam gerando desvios.

No último bloco, no qual os candidatos formulavam suas considerações finais, Bivar falou sobre o Imposto Único Federal. “Essa é uma proposta real que faz uma revolução fiscal e administrativa”, disse. E encerrou pedindo para que os eleitores se atenham as idéias dos candidatos, e não tenham preconceito contra os partidos menores.

As propostas de Luciano Bivar estão disponíveis no site: www.lucianobivar17.can.br
 

Document Actions

Assessoria de Imprensa de Luciano Bivar:
Pluricom Comunicação Integrada
Jornalista:
Renata Franco | [email protected]
Fone/fax (11) 3872-2861 | www.pluricom.com.br