Personal tools
You are here: Home Fórum Gerenciamento de conteúdo para designers

Fórum

Gerenciamento de conteúdo para designers

Jan 01, 2006

Plone é opção amigável para gestão de conteúdo que dá ao designer a possibilidade de oferecer soluções completas a seu cliente, sem a necessidade de contar com um programador.

A produção de sites e portais vive um momento histórico similar àquele da transição dos métodos artesanais para os industriais. Temos a tecnologia, ferramentas para a produção rápida de sites, gerenciadores de conteúdo, mas na rotina diária do profissional de web vemos muito retrabalho – nas etapas erradas do processo.

Da mesma forma que a linha de montagem e suas peças intercambiáveis representaram o divisor entre a economia artesanal e a economia industrial, podemos dizer que a utilização sábia da tecnologia por webdesigners é fator de diferenciação competitiva hoje.

Não estamos falando de saber tratar imagens com Photoshop, estruturar o site com Dreamweaver ou dominar as técnicas de envio de arquivos via FTP. Estes são conhecimentos básicos. O diferencial para o designer, hoje, está no domínio de sistemas de informação para a gestão do conteúdo.

A adoção de um CMS (Content Management System, em português, sistema de gerenciamento de conteúdo) é agora uma questão meramente de escolha. O momento é o de comparar as diversas opções de CMS disponíveis e optar pela solução mais adequada às necessidades do site que será produzido.

Sistemas de gerenciamento de conteúdo são utilizados há anos por empresas que trabalham com criação web, mas muitos designers mostravam aversão a soluções de prateleira, pelos limites que impunham à liberdade de criação. Preferiam fazer desenvolvimentos específicos para cada cliente.

Esta aversão tinha como justificativa o fato de que grande parte dos CMS são desenvolvidos por profissionais de tecnologia e para profissionais de tecnologia.

Era apenas uma questão de tempo para que as demandas de usuários e designers fossem ouvidas. Há cerca de quatro anos surgiu a proposta de criação de um novo CMS que deveria endereçar algumas necessidades:

  • Facilidade de uso na gestão de conteúdo
  • Extensibilidade, suporte fácil a novas funcionalidades
  • Aderência aos padrões de acessibilidade e usabilidade
  • Suporte real a múltiplos idiomas (sites em português, espanhol, chinês, japonês)
  • Não limitar a liberdade de criação dos designers, não impor um layout único.

Assim nascia o Plone, fruto do trabalho conjunto de Alexander Limi, Alan Runyan e Vidar Andersen. Eles não eram vizinhos, se falavam apenas pela internet e defendiam o modelo de desenvolvimento open source.

Os sistemas existentes poderiam ser divididos entre os que poderiam “montar” qualquer tipo de site, desde que você despendesse horas de programação para customização, e os que faziam sites no modelo Slashdot, praticamente impossíveis de serem customizados. A proposta do Plone era permitir a criação e customização rápida de sites por profissionais não familiarizados com programação.

Ao invés de horas de fronte a linhas de código em PHP, Java ou Perl, a customização do Plone é feita através de arquivos CSS e de um simples painel de administração.

As primeiras versões do Plone não cumpriam inteiramente tais objetivos. Com o tempo ele se tornou um sistema maduro e já é usado em sites de diferentes conteúdos e públicos, como Serpro, Motu, SoHo Village, IBAS e Simples Consultoria.

Estes sites são bons exemplos de utilização do Plone porque apresentam design variado, buscam públicos totalmente diversos e estão em idiomas diferentes.

Um dos maiores obstáculos para a adoção mais ampla do Plone é a falta de opções de hospedagem no Brasil. Poucos provedores de solução oferecem entre seus serviços espaço para sites em Plone, o que deve mudar em breve, graças à oferta do serviço gratuito de hospedagem em português pela Objectis .

Ainda assim, com poucas opções de hospedagem, o Plone é ótima solução para todos os tipos de profissionais – desde o usuário final que quer apenas compartilhar seu conhecimento até o desenvolvedor que busca uma plataforma para desenvolvimento de soluções. Porém é o designer o maior beneficiado, pois pela primeira vez pode oferecer soluções completas sem a necessidade de contar com um profissional com conhecimentos de programação ao seu lado.

Document Actions

Érico Andrei, executivo com passagens pela Editora Abril, Microsoft Brasil e Vesta Technologies, possui ampla experiência em alta tecnologia. Atualmente é sócio-diretor da Simples Consultoria. Este artigo foi originalmente publicado em 03/12/2004 no site WebInsider.

Contato: [email protected]
</P

O Fórum Pluricom é um espaço aberto, onde a pluralidade de idéias é um de seus componentes fundamentais. As opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores, não recebendo por parte da Pluricom nenhuma edição ou acréscimo.